Brasileiro é um dos povos que mais acredita em Bruxas, diz pesquisa

Apesar de se declarar Cristão, religioso e monoteísta, o brasileiro  acredita em bruxas e em bruxarias.

É o que diz o estudo de um economista americano que compilou dados colhidos em 95 países do mundo. A pesquisa indica que cerca de 40% da população global acredita em bruxaria.

A taxa variou entre 9% (Suécia) e 90% (Tunísia), e o Brasil ficou acima da média mundial, com 51%, na frente de vários países da África subsaariana, onde religiões supostamente promovem mais a crença em maldições e magia negra.

Os dados foram divulgados nesta tarde pelo economista Boris Gershman, professor da American University, de Washington (EUA), que está interessado no tema para entender como a crença nesse tipo de força sobrenatural se relaciona com indicadores socioeconômicos.

Para o pesquisador, essas crenças se manifestam por vezes como uma reação emocional ao estresse submetido por problemas como crises econômicas e abandono institucional de alguns grupo sociais.

América latina

Na comparação entre continentes, é curioso que a América Latina católica aparece com uma crença em bruxaria mais difundida do que a de alguns países africanos, como Nigéria, Moçambique e Gana, de onde supostamente essas crenças foram herdadas.

No mapa geral, os lugares onde há maior crença em bruxaria são o Leste Europeu e o Oriente Médio/Norte da África. EUA, Europa e Sudeste Asiático têm níveis baixos.

Os dados compilados pelo pesquisador foram coletados entre 2007 e 2017 pela Pew Research e outros instituos de pesquisa de opinião. Só agora, porém, foram compilados em um único conjunto de dados relativamente abrangente.

Segundo Gershman, como a religião não foi um tema central das pesquisas originais, é um pouco difícil ainda inferir a crença em bruxaria de populações só com base na religião.

“A Maioria dos entrevistados nos países da minha amostra se identificam como cristãos ou muçulmanos. Apenas uma pequena fração se identificou como pertencente a uma religião “tradicional” diferente. Além disso, 95% de todos que afirmaram acreditar em bruxaria se consideram cristãos ou muçulmano”,  explicou o pesquisador

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  •  

    Editor:  MTB 735
    Contato: jornalismo@rededenoticias.net.br

  • ×