Problemas na Justiça: 1 a cada 5 deputados responde a processo

Corrupção, improbidade, fake news, falsidade ideológica, crime eleitoral, dano ao erário. Esses são apenas alguns dos crimes pelos quais 1 a cada cinco deputados que compõem  a bancada ruralista respondem na Justiça.

Parlamentares donos de fazendas e que integram partidos governistas são os que mais têm pendências judiciais. A bancada ruralista reúne um total de 241 deputados. Desses, 53 (22%) respondem por algum delito.

O PP é o partido campeão no número de parlamentares ruralistas sob investigação, totalizando 14 deputados. Na sequência estão o PL e o MDB, com respectivamente 12 e seis deputados investigados. Com sete representantes, São Paulo é o estado com mais parlamentares da frente agropecuária com pendências judiciais.

Divisão de parlamentares por estado

Principal antagonista da bancada, a Frente Parlamentar Ambientalista agrega 216 deputados, dos quais 28 (12%) têm contas a acertar com a Justiça. Entre eles, há 19 que fazem parte das duas bancadas.

Na bancada ambientalista, o PT ocupa o topo, com cinco parlamentares sob investigação. Em seguida, estão empatados o MDB, o PSD e o Republicanos, cada um com quatro. Nos estados, São Paulo permanece na frente, com quatro deputados (14,3%) com pendências judiciais.

Divisão de parlamentares por estado

No Senado Federal, a bancada ruralista não foge da proporção estabelecida na Câmara: dos 81 senadores, 39 são membros da Frente Parlamentar da Agropecuária.

Destes, oito possuem pendências judiciais, com três partidos empatados: o PL, o Podemos e o PSD possuem, cada um, dois parlamentares investigados. A frente parlamentar ambientalista, porém, não conta com nenhum alvo de ação entre seus oito senadores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  •  

    Editor:  MTB 735
    Contato: jornalismo@rededenoticias.net.br

  • ×