Sábado, 15 de Junho de 2024
°C °C

Justiça Capixaba: Cara, elitista e incompetente

Dados do Conselho Nacional de Justiça colocam o Tribunal de Justiça do Espírito Santo como um dos piores do Brasil

01/06/2024 às 09h41 Atualizada em 03/06/2024 às 09h39
Por: Redação
Compartilhe:
Foto Internet
Foto Internet

Nos últimos anos estudos do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) mostram o que o capixaba sente na pele: nossa Justiça é inoperante,  caduca, elitista e distante da realidade do povo.

Ainda de acordo com o CNJ, a Justiça Estadual do Espírito Santo figura entre as piores do país em alguns dos principais indicadores de produtividade e eficiência medidos pelo Conselho.

O estudo é realizado há mais de 20 anos e se mostra como um retrato de como a Justiça é operada em cada estado brasileiro.

Apesar de cara e recheada de cargos com salários exorbitantes,  a Justiça capixaba é uma vergonha para o nosso Estado. 

O Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) obteve um Índice de Produtividade Comparada da Justiça (IPC-Jus) de 49%. Quanto mais próximo de 100%, melhor é o IPC-Jus do tribunal.

É o 3º pior resultado entre os 27 tribunais de Justiça Estadual do país. Fica à frente apenas do TJPE (48%) e do TJPA (40%).

No mais novo relatório, quatro tribunais estaduais alcançaram IPC-Jus de 100%, sendo um de grande porte (TJRS) e três de pequeno porte (TJRR, TJRO e TJAM).

Nenhum de médio porte alcançou a marca, mas o melhor dentre os nove da categoria, o do Distrito Federal e Territórios, atingiu IPC-Jus de 83%, muito acima dos 49% do TJES.

Para se ter uma ideia de o quanto estamos abaixo, a média nacional dos tribunais estaduais este ano ficou em 69%, vinte pontos percentuais a

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários