Sábado, 20 de Abril de 2024
°C °C

Especialista capixaba esclarece dúvidas sobre a temida doença de Alzheimer

Estudos já evidenciam que, por meio de alguns hábitos, é possível ajudar a prevenir o Alzheimer.

24/02/2024 às 20h52 Atualizada em 24/02/2024 às 21h14
Por: Redação
Compartilhe:
Foto Divulgação - Médico fala sobre uma doença que avança e ainda é cercada de dúvidas
Foto Divulgação - Médico fala sobre uma doença que avança e ainda é cercada de dúvidas

Transtorno neurodegenerativo que prejudica progressivamente as funções cognitivas, a doença de Alzheimer é a forma mais comum de demência em pessoas idosas.

Neste mês, a campanha Fevereiro Roxo alerta para a conscientização do Alzheimer. Esse transtorno tem como principal sinal a perda progressiva da memória, afetando as habilidades de pensamento e, em alguns casos, a capacidade de realizar tarefas rotineiras.

“O cérebro de um paciente com doença de Alzheimer sofre com a morte de neurônios localizados principalmente em regiões específicas do cérebro, responsáveis pela memória e outras funções cognitivas. E esse processo é degenerativo, progressivo e irreversível”, explicou o médico geriatra Gustavo Genelhu.

Embora muito se fale sobre Alzheimer, o assunto ainda é cercado de dúvidas, desconhecimentos e mitos. Um deles é a respeito da perda da memória.

“Nem todo esquecimento ou perda de memória é sinal de Alzheimer. Essas falhas podem estar ligadas a outros fatores, como estresse, ansiedade, depressão e alguns tipos de medicamentos. De qualquer modo, quando o idoso começar a manifestar esse sintoma, mesmo que moderado, é importante que seja feita uma avaliação com seu médico”, orientou o geriatra,

Confira alguns mitos e verdade sobre a doença

1 - A perda de memória é o primeiro sintoma

Mito. A perda de memória é o sintoma mais comum, mas nem sempre se manifesta primeiro. Dificuldades de comunicação, organização das ideias e de se localizar no tempo são alguns sinais iniciais da doença.

2 – Diagnóstico precoce é importante

Verdade. Ao observar os sinais do Alzheimer, é importante levar o idoso ao médico para que seja feita uma avaliação. O tratamento imediato ajuda a impedir a evolução da demência e controla os sintomas, promovendo mais qualidade de vida ao paciente.

3 - O paciente com Alzheimer fica alheio ao que acontece ao seu redor

Mito: Apesar das limitações cognitivas, o paciente pode, sim, estar consciente do que acontece no ambiente, especialmente os que estão na fase inicial da doença. Por isso, é importante respeitar sua individualidade e principalmente não infantilizar esse paciente.

4 - A doença de Alzheimer não tem cura

Verdade. Infelizmente, ainda não há uma cura para a doença. As terapias hoje disponíveis ajudam a retardar a evolução dessa condição e amenizar os sintomas.

 5- Filhos de pacientes com Alzheimer também terão a doença

Mito. Embora a hereditariedade seja um fator de risco, a maior parte dos casos da doença não está ligada a componentes genéticos.

6 - É possível prevenir Alzheimer.

Verdade. Nem sempre a doença é evitável porque essa condição está bastante ligada ao envelhecimento, mas estudos já evidenciam que, por meio de alguns hábitos, é possível ajudar a prevenir o Alzheimer. Prática de atividade física regular, controle de peso, não fumar, não consumir bebidas alcoólicas em excesso e controlar glicose e pressão arterial figuram entre as medidas preventivas.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Sem foto
Sobre o município
Ver notícias
°

Mín. ° Máx. °

° Sensação
km/h Vento
% Umidade
% (mm) Chance de chuva
21h00 Nascer do sol
21h00 Pôr do sol
Dom ° °
Seg ° °
Ter ° °
Qua ° °
Qui ° °
Atualizado às 21h00
Economia
Dólar
R$ 5,20 +0,00%
Euro
R$ 5,55 0,00%
Peso Argentino
R$ 0,01 -0,55%
Bitcoin
R$ 350,767,50 -1,22%
Ibovespa
125,124,30 pts 0.75%