Sábado, 20 de Abril de 2024
°C °C

A água é um bem público, sua gestão deve ser transparente

Artigo do presidente do CREA-ES mostra a importância da gestão dos recursos hídricos no Brasil

23/03/2024 às 11h23 Atualizada em 23/03/2024 às 11h46
Por: Redação
Compartilhe:
Foto Assessoria - Jorge Silva defende gestão dos recursos hidricos com sabedoria e tecnologia
Foto Assessoria - Jorge Silva defende gestão dos recursos hidricos com sabedoria e tecnologia

Jorge Silva 

Um importante decreto publicado esta semana pelo Governo Federal traz a promessa de um pacto renovado no país para a preservação dos recursos hídricos, para a sustentabilidade e a conservação ambiental.

O Decreto nº 11.960, publicado no último dia 21 de março, trata do Conselho Nacional de Recursos Hídricos (CNRH), cujo papel é essencial na manutenção dos recursos naturais no Brasil.

O CNRH, composto por representantes do governo, da sociedade civil e dos usuários, deverá se dedicar para contribuir na adoção e na permanência de um diálogo democrático e multidisciplinar sobre a água, esse elemento tão indispensável à vida humana e a todo ser vivo.

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Espírito Santo (Crea-ES), assim como os demais Creas e o Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), possuem em seus quadros milhares de profissionais que atuam diretamente nas questões ligadas às mais diversas engenharias, entre elas as agronômicas, florestais e ambientais, além das geociências.

Por esta e outras razões que a sustentabilidade, a preservação dos recursos naturais e a manutenção da biodiversidade do país são tão importantes para a área tecnológica, por serem intrínsecas ao exercício diário de nossas atividades, que também são pautadas com base na Agenda 2030, da Organização das Nações Unidas (ONU) e os seus 17 objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

O Conselho Nacional de Recursos Hídricos, instituído por este decreto, simboliza a tentativa coletiva de proteger, conservar e gerir com sabedoria nossos preciosos recursos hídricos.

Destacamos como ação de ampla relevância a promoção de políticas públicas que visam ao uso racional da água, minimizando desperdícios e promovendo técnicas de reuso e de despoluição.

A água é um bem público, sua gestão deve ser transparente, seus benefícios devem chegar a todos indiscriminadamente. Defendemos a preservação ambiental aliada com o desenvolvimento econômico e políticas públicas que visam ao uso racional da água.

Atividades sociais e economicamente importantes dependem dos recursos hídricos, como o agronegócio, a geração de energia hidrelétrica, e o saneamento básico. E os desafios são muitos, especialmente os aspectos relacionados às mudanças climáticas, cujos efeitos já batem à nossa porta, como grandes períodos de secas, enchentes e a necessidade da preservação de mananciais.

Precisamos administrar os recursos hídricos com responsabilidade ambiental. Cuidar, proteger, recuperar e preservar a água para o futuro das novas gerações. E que as ações a serem implementadas pelo Conselho Nacional de Recursos Hídricos sejam marcadas pelo compromisso público e com a garantia de acesso a esse bem comum a todos os brasileiros e brasileiras.

Engenheiro Jorge Silva

Presidente do Crea-ES

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Sem foto
Sobre o município
Ver notícias
°

Mín. ° Máx. °

° Sensação
km/h Vento
% Umidade
% (mm) Chance de chuva
21h00 Nascer do sol
21h00 Pôr do sol
Dom ° °
Seg ° °
Ter ° °
Qua ° °
Qui ° °
Atualizado às 21h00
Economia
Dólar
R$ 5,20 +0,00%
Euro
R$ 5,55 0,00%
Peso Argentino
R$ 0,01 -0,55%
Bitcoin
R$ 350,767,50 -1,22%
Ibovespa
125,124,30 pts 0.75%