Sexta, 24 de Maio de 2024
°C °C

Fábrica clandestina de anabolizantes é fechada pela PF, em Vila Velha

A Polícia Federal localizou o laboratório a partir da prisão em flagrante de um homem

29/04/2024 às 18h05 Atualizada em 30/04/2024 às 21h44
Por: Redação
Compartilhe:
Foto PF - A manipulação desse tipo de produto sem verificação de procedência da matéria-prima, sem um responsável farmacêutico e sem a devida supervisão da Vigilância Sanitária coloca em risco a saúde das pessoas que consumiram esses anabolizantes, sendo
Foto PF - A manipulação desse tipo de produto sem verificação de procedência da matéria-prima, sem um responsável farmacêutico e sem a devida supervisão da Vigilância Sanitária coloca em risco a saúde das pessoas que consumiram esses anabolizantes, sendo

Um homem de 27 anos foi preso em Vila Velha,  na região metropolitana da Grande Vitória,  acusado de fabricar e vender anabolizantes em uma fábrica clandestina.

Os policiais federais desmontaram o laboratório ilegal de produção de anabolizantes no bairro Riviera da Barra, em Vila Velha.

A Polícia Federal localizou o laboratório a partir da prisão em flagrante de um homem, de 27 anos, que residia em Guarapari, que vinha postando regularmente pelos Correios grande quantidade de encomendas contendo produtos com características de anabolizantes.

Os policiais efetuaram a prisão e a apreensão dos produtos quando o homem tentava postar várias encomendas contendo anabolizantes na agência dos Correios de Itapoã, em Vila Velha.

No veículo utilizado pelo homem havia mais produtos anabolizantes, que também foram apreendidos.

A partir do interrogatório do preso, que seria o responsável pelas postagens dos produtos, os policiais realizaram diligências e identificaram o endereço de um complexo laboratório clandestino de produção de substâncias anabolizantes.

No laboratório clandestino, foram encontrados insumos, embalagens, adesivos, recipientes, maquinário para produção de anabolizantes e estoque de produtos armazenados para venda.

O material químico que foi apreendido será periciado pela Polícia Federal para identificação das substâncias que eram efetivamente manipuladas no laboratório.

Os produtos apresentavam marca própria e eram comercializados pelas redes sociais, na Internet, sem prescrição médica, e distribuídos para todo o Brasil pelos Correios.

A Polícia Federal ainda não contabilizou a totalidade do material apreendido.

A manipulação desse tipo de produto sem verificação de procedência da matéria-prima, sem um responsável farmacêutico e sem a devida supervisão da Vigilância Sanitária coloca em risco a saúde das pessoas que consumiram esses anabolizantes, sendo um crime hediondo contra a saúde pública.

Os investigados responderão pelos crimes de venda de medicamentos sem autorização do órgão de vigilância sanitária competente e por falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais. Pelos dois crimes juntos, os suspeitos podem ser condenados a até 30 anos de prisão.

A Polícia Federal mantém ações de inteligência policial objetivando identificar os responsáveis pela fábrica clandestina de produtos anabolizantes.

O preso foi conduzido para formalização do auto de apreensão em flagrante na sede da Polícia Federal, em São Torquato, Vila Velha, e ficará à disposição da Justiça.

Fonte PF

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários