Sábado, 13 de Julho de 2024
°C °C

Na Espanha, meninas podem abortar sem permissão dos responsáveis

O Tribunal Constitucional da Espanha rejeitou um recurso do partido Vox, de extrema direita, e manteve a autorização para que adolescentes de 16 e 17 anos façam abortos

19/06/2024 às 13h33 Atualizada em 20/06/2024 às 12h29
Por: Redação
Compartilhe:
Foto Internet - O aborto é permitido em qualquer circunstância na Espanha. Em caso de risco ao feto e à mãe, abre-se uma exceção e o procedimento pode ser feito até 22 semanas. A permissão dos pais passou a ser exigida por lei em 2015
Foto Internet - O aborto é permitido em qualquer circunstância na Espanha. Em caso de risco ao feto e à mãe, abre-se uma exceção e o procedimento pode ser feito até 22 semanas. A permissão dos pais passou a ser exigida por lei em 2015

A ala política da extrema-direita na Espanha não conseguiu suspender os efeitos de uma lei que autoriza adolescentes de 16 anos a abortar sem a permissão de pais e responsáveis. O Tribunal Constitucional da Espanha rejeitou o recurso do partido Vox, de extrema direita, e manteve a autorização para que adolescentes de 16 e 17 anos passem pelo processo de aborto legal.

A ação apresentada pelo Vox foi rejeitada por 7 votos a 4, em decisão desta terça-feira (18). O partido havia argumentado que as mudanças na lei do aborto feitas em 2023 violavam vários princípios constitucionais, como os da liberdade e pluralidade e legalidade, segundo o El País.

Também defendia que, no caso da interrupção voluntária da gravidez, era necessário levar em consideração não só a vontade da mãe, mas a do pai.

A interrupção voluntária da gravidez no país já é permitida em qualquer situação até as 14 semanas Em caso de risco ao feto e à mãe, aborto pode ser feito até a 22ª semana.

Permissão dos pais passou a ser exigida por lei em 2015 e caiu oito anos depois, em fevereiro de 2023. No ano passado foi feita a última reforma da lei do aborto no país. A sentença de hoje consolida a doutrina do Tribunal Constitucional a favor do livre arbítrio da mulher na interrupção da gravidez até as primeiras 14 semanas.

Na Espanha, o aborto é legalizado desde julho de 1985. A primeira lei autorizava a interrupção da gravidez em três situações específicas: em caso de estupro, até 12 semanas; para evitar riscos à saúde da gestante, sem limite de semanas; e se o feto apresentasse graves doenças físicas ou mentais, até as 22 semanas.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
°

Mín. ° Máx. °

° Sensação
km/h Vento
% Umidade
% (mm) Chance de chuva
21h00 Nascer do sol
21h00 Pôr do sol
Dom ° °
Seg ° °
Ter ° °
Qua ° °
Qui ° °
Atualizado às 21h00
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,43 +0,00%
Euro
R$ 5,93 +0,00%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,05%
Bitcoin
R$ 337,736,38 +1,89%
Ibovespa
128,896,98 pts 0.47%