Sábado, 13 de Julho de 2024
°C °C

Quadrilha roubou geladeiras e fogões destinados à vítimas de enchente em Cachoeiro de Itapemirim

Funcionário da Companhia Nacional de Abastecimento ajudou no desvio

02/07/2024 às 09h20 Atualizada em 06/07/2024 às 10h28
Por: Redação
Compartilhe:
Ladrões desviaram donativos de quem mais precisava
Ladrões desviaram donativos de quem mais precisava

A Polícia Federal deflagroy nesta terça-feira, 2,  a Operação BLACK FRIDAY, cumprindo cinco mandados de busca e apreensão em endereços ligados a bandidos que roubaram fogões e geladeiras destinados à vítimas das enchentes no Sul do Espírito Santo.

Os mesmbros da quadrilha tiveram ainda suas contas bancárias sequestradas e bens bloqueados.

As medidas foram implementadas em decorrência de investigações iniciadas no último dia 20 de junho, no âmbito de um inquérito policial que tramita na Delegacia de Polícia Federal em Cachoeiro de Itapemirim/ES, instaurado para apuração dos crimes de peculato e associação criminosa.

O grupo investigado é suspeito de subtrair diversos donativos que estavam armazenados na Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB) em Cachoeiro de Itapemirim/ES, destinados às vítimas de enchentes no sul do ES.

Segundo a investigação, as subtrações teriam ocorrido nos dias 02, 08 e 16 de junho de 2024, sendo o principal articulador um empregado terceirizado da CONAB, que, valendo-se da facilidade proporcionada por sua função na empresa, em associação com outras três pessoas, retirou, sem autorização e de forma clandestina, 49 Geladeiras, 43 fogões, 08 cestas básicas, 153 itens de higiene pessoal, entre outros materiais que se destinavam à doação.

As doações eram armazenadas na CONAB por meio de um contrato firmado entre a empresa pública federal e a Defesa Civil do ES, que estão colaborando com as autoridades para esclarecer os fatos e assegurar que os responsáveis sejam devidamente punidos, reiterando o compromisso com a transparência e a integridade na gestão dos recursos destinados à assistência humanitária.

Caso condenados, os investigados poderão responder pelo crime de peculato e associação criminosa (art. 312, § 1º e art. 288, CP), cuja pena pode chegar a quinze anos de reclusão e multa.

A operação recebeu o nome "Black Friday" em referência ao famoso evento de compras que ocorre anualmente, caracterizado por grandes descontos e promoções, fazendo com que os consumidores saiam das lojas carregando diversas mercadorias.

A escolha do nome para a operação faz uma analogia ao fato de que os investigados utilizaram veículos que saíam da CONAB repletos de mercadorias subtraídas, carregando tudo o que conseguiam, deixando a conta para a sociedade pagar.

 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
°

Mín. ° Máx. °

° Sensação
km/h Vento
% Umidade
% (mm) Chance de chuva
21h00 Nascer do sol
21h00 Pôr do sol
Dom ° °
Seg ° °
Ter ° °
Qua ° °
Qui ° °
Atualizado às 21h00
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,43 +0,00%
Euro
R$ 5,93 +0,00%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,05%
Bitcoin
R$ 337,564,36 +1,83%
Ibovespa
128,896,98 pts 0.47%