Sábado, 13 de Julho de 2024
°C °C

Meu Nome Não é Jhony: Peixaria usada para esconder drogas em Vila Velha

A supermaconha vem do sul da Bahia, transportada por embarcações de pesca, escondida sob o gelo e até mesmo dentro de peixes congelados.

05/07/2024 às 15h53 Atualizada em 08/07/2024 às 08h46
Por: Redação
Compartilhe:
Foto PF - Haxixe frequenta as festas dos mais ricos no Estado
Foto PF - Haxixe frequenta as festas dos mais ricos no Estado

Policiais Federais, em trabalho conjunto com a Polícia Militar do Espírito Santo, deflagraram a Operação NETUNO, dedicada a reprimir o tráfico interestadual de drogas, em especial o HAXIXE.

A droga é uma forma concentrada de cannabis e contém níveis mais altos de THC (tetra-hidrocanabinol), o principal composto psicoativo da planta, em comparação com a maconha comum.

Por esse motivo, a procura pelo entorpecente é maior e a droga era vendida por valores que giravam em torno de R$ 120,00 (cento e vinte reais) o grama.

A investigação apontou que uma peixaria na região da Prainha em Vila Velha é utilizada por traficantes como ponto de apoio para o armazenamento e distribuição da mercadoria ilícita.

Apurou-se que a droga vem do sul da Bahia, transportada por embarcações de pesca, escondida sob o gelo e até mesmo dentro de peixes congelados.

Verificou-se que a peixaria é habitualmente frequentada por traficantes e lideranças criminosas de vários bairros da Grande Vitória, como se fosse um local de reuniões, além de ser um ponto utilizado para o comercio de drogas e armas.

Na data de hoje estão sendo cumpridos 04 mandados de busca e apreensão no município de Vila Velha.

O objetivo das ações, além do cumprimento das ordens judiciais, é coibir a prática criminosa e obter novos elementos de prova para desmantelar o grupo criminoso investigado dedicado ao cometimento dos crimes.

Com alta concentração de THC, haxixe é uma droga cara, custando até R$ 120 o grama

RAZÃO DO NOME

Inspirado no Deus Romano dos mares, refletindo a natureza marítima da operação, que se concentra no monitoramento e interceptação de barcos utilizados no tráfico de drogas entre a Bahia e o Espírito Santo. Simboliza a determinação e o alcance da Polícia Federal e da Polícia Militar em garantir a segurança marítima e combater o tráfico na região.

CRIMES INVESTIGADOS

Os investigados poderão responder por Tráfico e Associação para o Tráfico de Drogas (Art. 33 e art. 35 da Lei 11.343/2006), com causa de aumento em razão da interestadualidade do delito (Art. 40, V da Lei 11.343/2006). Se forem condenados, a pena pode alcançar mais de 40 (quarenta) anos de reclusão

 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
°

Mín. ° Máx. °

° Sensação
km/h Vento
% Umidade
% (mm) Chance de chuva
21h00 Nascer do sol
21h00 Pôr do sol
Dom ° °
Seg ° °
Ter ° °
Qua ° °
Qui ° °
Atualizado às 21h00
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,43 +0,00%
Euro
R$ 5,93 +0,00%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,05%
Bitcoin
R$ 337,736,38 +1,89%
Ibovespa
128,896,98 pts 0.47%