Sexta, 24 de Maio de 2024
°C °C

Festival homenageia Sérgio Sampaio neste sábado, em Cachoeiro

Suas canções atravessam gerações e continuam a emocionar e inspirar

09/05/2024 às 22h57
Por: Redação
Compartilhe:
Foto Internet - Maldito e amado, compositor ainda influencia gerações
Foto Internet - Maldito e amado, compositor ainda influencia gerações

O próprio Raul Seixas disse em entrevista que foi Sérgio Sampaio quem o incentivou a ser cantor para tornar ainda mais fortes as suas letras de rebeldia, isso devido a sua voz renitente.  Compositor de versos ácidos,  Sérgio Sampaio é chamado de visionário, boêmio cantor da lua e  poeta. 

Autor de canções como "Eu quero botar o meu bloco na rua", Sérgio Sampaio morreu em 1994, após sofrer de uma pancreatite. 30 anos depois seu legado ainda permanece influenciando artistas pelo Brasil. Luis Melodia, Erasmo Carlos, Zeca Baleiro já gravaram músicas escritas e produzidas por Sampaio.

A canção foi um enorme hit em 1972, quando entusiasmou o público que o assistia no VII Festival Internacional da Canção, tornando-se a canção mais popular do carnaval de 1973.

Sua obra e sua memória serão celebrados em Cachoeiro de Itapemirim, neste sábado (11), com uma programação especial no 18º Festival Sérgio Sampaio que, neste ano, recorda os 30 anos da morte do cantor cachoeirense que dá nome ao evento.

Na terra natal do artista, as atividades se concentrão no auditório do Serviço Social do Comércio (Sesc), situado na Rua Joana Payer, bairro Aeroporto, a partir das 18h30, começando com um bate-papo musical entre o maestro Adilson Dillem e o jornalista Luiz Trevisan.

Em seguida, a partir das 19h30, a cantora Amélia Barreto e o músico Juliano Rabujah prestam um tributo a Sérgio Sampaio, que, ao longo de sua carreira, compôs sucessos como “Velho Bandido”, “Eu Quero é Botar Meu Bloco na Rua” e “Cada Lugar na Sua coisa”. Em seguida, a partir das 20h30, será a vez da cantora Cida Moreira homenagear o artista cachoeirense, encerrando o evento.

“A contribuição de artistas como Sérgio Sampaio para a cultura brasileira é imensurável, e suas canções atravessam gerações e continuam a emocionar e inspirar. Cachoeiro tem o privilégio de ser berço desse talento singular, é nosso dever preservar e celebrar sua memória. Convidamos o público a estar conosco nesta linda homenagem”, frisa Fernanda Martins, secretária municipal de Cultura e Turismo de Cachoeiro.

O 18ª Festival Sérgio Sampaio é uma realização do Sesc Espírito Santo e conta com o apoio da Prefeitura de Cachoeiro e diversas outras instituições.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários